Videos e Slides da Trilha de ALM – MVP Showcast 2013

ATDD para times .NET com Specflow e Coded UI Test

Palestrante: Alan Correa Morais
Data: 25/11/2013

Slides:

Gestão de Projetos e Processos – Muito além do trivial

Palestrante: Adriano Bertucci
Data: 26/11/2013

Slides:

Visual Studio, TFS e Git – Better Together

Palestrante: Giovanni Bassi
Data: 27/11/2013

Vídeo:

Cloud-based Load Testing

Palestrante: Igor Abade Leite
Data: 27/11/2013

Slides:

Vídeo:

Continuous Delivery com TFS e InRelease

Palestrante: André Dias
Data: 02/12/2013

Slides:

Vídeo:

Customizando o TFS de Ponta a Ponta – OData, APIs e muito mais

Palestrante: Márcio Sete
Data: 12/12/2013

Vídeo:

Comunidade de ALM

Há algum tempo eu fiz um post sobre onde aprender ALM na faixa. O post dá dicas de livros, vídeos, artigos, guias e uma quantidade absurda de material para você aprender ALM de todas as maneiras. Mas e depois? Você já leu parte deste material, ficou com dúvidas ou quer compartilhar experiências, discutir e se aprofundar no assunto. Quais são os próximos passos?

Abaixo você encontrará algumas referências de pessoas, comunidades e alguns canais para você se engajar ainda mais com o tema ALM.

ALM MVPs e ALM Rangers

MVP e ALM Rangers são dois programas mantidos pela Microsoft. Enquanto o primeiro tem um foco em reconhecer profissionais por sua contribuição com a comunidade técnica, o segundo tem um foco um pouco diferente, onde o objetivo é reunir um grupo de especialistas em ALM ao redor do mundo para, junto com o time da produto da Microsoft, criar guias e ferramentas para preencher as lacunas dos produtos/mercado.


Quem são os Brasileiros que fazem parte destes programas e pode ajudá-lo?

Comunidades

Agora que você já sabe quem pode te ajudar. Que tal se envolver em uma ou mais comunidades para esclarecer dúvidas, compartilhar experiências e ficar sabendo o que anda rolando neste mercado?

Time de Produto

Vá além, não fique limitado ao conhecimento da sua comunidade local. Busque informações diretamente da fonte acompanhando os blogs de quem define o rumo dos produtos e da estratégia de ALM da Microsoft.

É bem provável que eu tenha deixado alguém, alguma comunidade ou algum blog muito relevante de fora. Então, desde já fica aqui as minhas desculpas por essa falha, e conto com a colaboração de todos para manter esse post o mais atualizado possível. Se você lembrou de alguma outra fonte, deixe um comentário que eu adiciono.

Abraços e até a próxima.
André Dias

Palestra ALM End-to-End no TDC 2013 SP

Sexta-feira, 12 de junho, tive a honra de participar de mais uma edição do The Developers Conference (TDC). Ao todo, são 3 anos seguidos contribuindo com a trilha de ALM, seja com a coordenação da trilha ou mesmo como palestrante.

 The Developers Conference 2013, um evento organizado pela Globalcode

Diferente do ano passado, onde tínhamos trilhas específicas para ALM Open e ALM Microsoft, neste ano as trilhas se misturaram e com isso decidi cobrir a plataforma de ALM Microsoft de uma forma mais genérica. Posso dizer que foi um grande desafio fazer uma introdução a ALM, dar uma visão geral do TFS e demonstrar praticamente a plataforma inteira em 50 minutos e claro, responder as dúvidas da galera.

A pedido da Microsoft, acabei repetindo a palestra no mesmo dia em uma sala exclusiva da Microsoft no evento, onde com um pouco mais de tempo, foi possível discutir nos bits aspectos da automação de testes da plataforma.

Sem dúvida, mais um grande evento com muito aprendizado e muito networking e só posso deixar aqui os meus agradecimentos a Yara Senger, Diretora Geral do Evento, e ao Bruno Souza e Kleber Xavier pela definição de uma grade excelente e pela ótima condução na coordenação da trilha. Muito obrigado pessoal.

Abaixo vocês podem ver algumas fotos do evento e os slides da palestra:


Imagem 1: Apresentando um dos relatórios de Bugs do TFS.


Imagem 2: Uma mente brilhante.


Imagem 3: No stand da Microsoft tirando dúvida da galera.

Abraços e até a próxima.
André Dias

Semana de Tecnologia Microsoft na Uninove

A Uninove, em parceria com a Microsoft Brasil, está realizando a Semana de Tecnologia Microsoft em suas unidades. Trata-se de um mês inteiro de palestras sendo que a cada semana, um campus diferente recebe o evento.

Nas duas últimas semanas, tivemos o evento passando pelas unidades da Vergueiro e da Vila Maria onde tive a oportunidade de palestrar nas duas.

Palestrar para estudantes do 1º ao 4º ano é um desafio e tanto e foi uma experiência nova pra mim. Afinal, como convencer um aluno do 1º semestre que uma palestra sobre testes manuais, um assunto que grande parte dos profissionais acham chato, pode ser interessante e pode contribuir muito para a carreira dele?

Pela sala cheia até as 22:30 acredito que consegui entregar a mensagem, ou pode ser também que o pessoal queria demais os brindes 🙂 Mas o fato é que achei muito bacana a iniciativa da faculdade de colocar frente a frente alunos e profissionais do mercado falando, não só sobre tecnologia e ferramentas, mas também carreira, mercado de trabalho e dicas de conteúdos gratuitos para especialização. Infelizmente, não tive toda essa oportunidade quando me formei.

Abaixo, podemos ver os slides das palestras e vídeos que cobrem os assuntos que foram abordados nos dois eventos.

Slides

Testes Manuais com Microsoft Teste Manager

Testes Exploratórios com Teste Manager

Espero que gostem.

Abraços e até a próxima,
André Dias

MVP Virtual Conference 2013 – 26, 27 e 28 de Março

Na próxima semana, no período de 26 a 28 de Março, teremos a primeira edição do MVP Virtual Conference.

Trata-se de um evento organizado e realizado por MVPs, que contará com 9 trilhas e que terá como o seu grande diferencial o foco em cenários reais. Com isso, cada trilha abordará um determinado cenário, onde todas as palestras da trilha estarão conectadas de forma a apresentar uma solução completa para o cenário proposto.

Eu estarei coordenando, junto com o MVP Carlos dos Santos, a trilha de Gerenciamento de Projetos e Equipes de Desenvolvimento. Que contará com palestras de todos os MVPs de ALM do Brasil, além de outros convidados.

O cenário que será abordado na trilha é o seguinte: Uma empresa de médio porte está em franco crescimento, aproveitando oportunidades do mercado. Suas aplicações estão se tornando mais complexas e o time de desenvolvedores está crescendo. Nos últimos anos, a empresa tem sofrido com uma demanda crescente por suporte, devido constantes falhas no software em produção. A qualidade do software gerado pelos times é sofrível e essa percepção tem crescido no mercado. A empresa espera continuar crescendo, mas precisa corrigir e evitar novos problemas com a gestão de seu processo de desenvolvimento de software. Recentemente, a empresa ouviu falar sobre as novas tendências no desenvolvimento ágil e os benefícios da abordagem para Modern Apps.

E para resolver esse cenário, a grade abaixo foi definida:

Horário

Título

Descrição

Palestrante(s)

09:00-09:35

Como escolher a modelo ideal de TFS para sua empresa.

Veja nesta apresentação os modelos de implementação do TFS, qual o mais adequado para a sua empresa e quais as vantagens de cada modelo.

Carlos dos Santos (MVP)

09:40-10:15

Agile Project Management.

É cada vez mais cresce o número de projetos que estão adotando um modelo de gestão ágil baseado no framework do Scrum. Nessa sessão discutiremos como integrar a gestão de projeto ágil dentro do Team Foundation Server desde planejamento do Sprint, acompanhamento, Scrum Board, Burndown permitindo a integração em um ambiente de colaboração ágil integrando todas as informações contribuindo para maior eficiência e melhoria dos projetos desenvolvidos. Durante essa sessão vamos discutir como implementar um Sprint baseado no Scrum usando o Team Foundation Server organizando o backlog, Sprint Backlog, atividades, Velocity, Burndown, Forecast e como o Application Lifecycle Management pode contribuir com melhoria e agilidade no dia a dia dos projetos.

Ramon Durães (MVP)

10:15-10:50

PowerPoint Storyboarding and Feedback Client

A evolução da informática torna cada vez mais clara a necessidade dos desenvolvedores de software em atender bem os seus clientes. Clientes não são meros usuários, eles são pessoas, têm sentimentos e necessidades, e não vivem para operar um sistema. Clientes podem ter vários perfis, diferentes necessidades e usos para cada peça de software construída. E por mais óbvia que possa parecer esta observação, ainda não percebemos uma atenção real aos clientes e suas necessidades por parte da maioria das equipes de desenvolvimento. O PowerPoint Storyboarding e o Microsoft Feedback Client não resolvem o problema citado acima, mas partindo desta mudança de postura, podem ser excelentes ferramentas para melhorar a comunicação e facilitar o trabalho colaborativo entre os desenvolvedores de software e os seus clientes, ajudando a termos um bom início e um bom encerramento de um ciclo de desenvolvimento de uma aplicação.

Marcelo Azuma (MVP)

10:55-11:30

Estratégias de Branch & Merge utilizando o TFS 2012

Para otimizar a sua equipe no desenvolvimento de novas funcionalidades, acertos de bug e até mesmo desenvolver versões completamente renovadas as empresas acabam necessitando que tudo ocorra em paralelo, ou seja, melhorias, bugs e novas versões construídas simultaneamente.Como fazer para garantir que o código que vai para a produção é somente da funcionalidade desejada e não de tudo que está acontecendo no momento ? Para resolver esse problema devemos aplicar algumas estratégias de Branch & Merge, permitindo a segmentação e controle necessário para que você leve para produção somente o que realmente desejar e precisar.

Cláudio Leite (ALM Ranger)

13:00-13:35

Teste de Software: Manual sim, amador, jamais!

Você usa o Office como plataforma de Testes? Word para Casos de Testes, Excel para Gerenciamento de Bugs e Power Point para coletar evidências? São ótimas ferramentas, mas não foram criadas para isso. E como fica a rastreabilidade entre todos esses artefatos? Quantas horas, dias ou até mesmo meses você demora para fazer um teste de regressão? Aliás, o que eu devo testar nesta nova versão? Se você não está confortável para responder alguma dessas perguntas, essa palestra é para você. Nela, veremos como utilizar o Microsoft Test Manager para criar, gerenciar e executar Casos de Testes, além de ver na prática toda a rastreabilidade entre Requisitos, Código Fonte, Build, Casos de Testes e Bugs. Veremos também a novíssima funcionalidade de Testes Exploratórios e, por último, entenderemos como é possível fazer praticamente tudo isso sem nenhuma ferramenta instalada em seu computador. Isso mesmo, mostraremos a versão ainda beta do Web based Test Case Management.

André Dias (MVP)

15:40-14:15

Aferindo a qualidade do serviço com testes de desempenho

Concluir um sistema e garantir sua qualidade vai muito além de entregar o código-fonte pronto e alguns testes. Ainda que as regras de negócio estejam todas corretas, podemos dizer que um sistema realmente funciona se ele não atender às demandas de estabilidade, desempenho e responsividade dos usuários? Venha aprender como as ferramentas de teste de desempenho para aplicações Web do Visual Studio Ultimate pode ajuda-lo a criar e analisar testes de desempenho de aplicações Web.

Igor Abade (MVP)

14:15-14:50

Automatizando Builds com Team Foundation Server – Muito alem do “F5”

Para muitas pessoas gerar um Build de uma aplicação é baixar o código fonte na máquina de um desenvolvedor e compilar o código (o que não deixa de ser verdade 🙂 ). Conheça a plataforma de Build do Microsoft Team Foundation Server 2012 e comece a enxergar um novo mundo, um mundo de praticidade, agilidade, deploy e integra continua. Transforme seu processo de publicação manual em poderosas automações com este recursos. Veremos um pouco sobre a estrutura de conceitos, servidores, integrações, validações e deploy de software com TFS 2012.

Adriano Bertucci (MVP)

14:55-15:30

Eliminando o cenário “no repro bug”

Veja como utilizar o IntelliTrace para coletar informações de debuging em ambientes de produção. Isso permite você entender o que aconteceu com a sua aplicação sem a necessidade de instalar Visual Studio ou ter que fazer qualquer tipo de mudança no ambiente da aplicação.

Marcio Sete (MVP)

15:30-16:45

Round Table

Nesta sessão, todos os palestrante se reunirão para responder as suas perguntas. Está com alguma dúvida? Traga para nós!

Palestrantes e Convidados

 

Ficou interessado? Aproveite e inscreva-se em http://mvpvirtualconference.azurewebsites.net/. É um evento 100% online e gratuito.

Nos vemos lá.

Abraços
André Dias

Por que assistir a trilha de ALM no TDC 2012?

Como vocês já devem saber, no período de 4 a 8 de Julho, teremos uma nova edição do TDC (The Developers Conference), um evento realizado anualmente pela GlobalCode, com 5 dias de duração, com 35 trilhas e 240 palestras cobrindo assuntos das mais diversas tribos. Sem dúvida, um dos maiores eventos de TI do país. Quer aprender sobre robótica, cloud computing, tv digital, games, .net, java, python, ruby, scala, isso mesmo, scala? Apareça por lá!

 The Developers Conference 2012, um evento organizado pela Globalcode

Com toda essa diversidade tecnológica, eu me sinto obrigado a dizer: Você precisa ir a esse evento. Mesmo que você seja um cara muito bom no que você faz atualmente, sem dúvida, você será iniciante em algum outro assunto e o TDC é um ótimo lugar para você conhecer pessoas e assuntos novos.

Minha recomendação? Se possível, vá todos os dias ao TDC, mas se você puder ir apenas um dia, vá na quinta-feira (05/07) e assista a trilha de ALM. Não acredita em mim? Vou listar alguns motivos e te convencer que você deve assistir essa trilha:

ALM vai te tornar um profissional melhor

No meu dia a dia, como consultor de ALM, eu preciso conversar com diversos perfis diferentes, entre eles: desenvolvedores, arquitetos, testadores, profissionais de infraestrutura, DBAs, analistas de negócio, de processo, gerentes, diretores e até CIOs. E não é só conversar, eu preciso entender quais são as suas necessidades, propor melhorias e fazer a coisa acontecer.

Não é um trabalho simples. Muitas vezes você precisa mexer na cultura e no processo da organização. Você precisa mudar a forma com que as pessoas trabalham e acho que você já consegue perceber o problema que é para um estranho chegar na empresa e dar “pitacos” no trabalho de todo mundo.

Será necessário discutir melhores técnicas ou ferramentas de qualidade com o testador. Em algum momento durante uma automação, você vai precisar de um acesso administrativo e o DBA ou o ITPro vai barrar e você vai precisar convencer esses caras, ou as vezes precisará convencer o chefe, do chefe, do chefe desses caras que isso vai trazer benefícios e não retirar poderes deles. Enfim, você terá que ter um conhecimento mínimo de todas essas áreas para conseguir o respeito dessas pessoas, afinal, linhas de código vão virar bolinhas verdes ou vermelhas no scorecard dos diretores e eles terão que confiar nessas informações para tomar decisões.

Neste momento, você deve estar com um destes sentimentos completamente antagônicos: ou você já desistiu da área de ALM, pois vai dar muito trabalho estudar esse monte de coisas ou está vendo um grande desafio e diversão por muitos anos.

ALM vai te dar diversão por vários anos

Pois é, eu escolhi a segunda opção e posso garantir que não há nada mais divertido que ser consultor de ALM. Cada dia em uma empresa diferente, cenários e culturas diferentes, pessoas, processos e ferramentas diferentes, mas todas com um problema em comum: elas querem se tornar empresas de software melhores e elas contam com você pra isso.

Eles vão olhar para você, contar os problemas e exigir uma solução. Com o tempo, você terá as soluções na ponta língua, mas em algum momento, vão pedir para você integrar a solução A, com a solução do concorrente e lá vai você estudar a solução do concorrente, e quando você achar que é o consultor ultra-mega-blaster, algum fornecedor vai mudar toda a pilha de produtos (a Microsoft costuma fazer isso a cada 2 anos) e te fazer estudar tudo de novo. Meu amigo, é desafio e diversão que não acaba mais

ALM vai te fazer ganhar bastante dinheiro

Obviamente, ninguém é masoquista e trabalha, por esporte, diversão ou amor a camisa, pelo menos não só por isso. Em algum momento, vamos querer alguma recompensa por todo esse esforço e, se vier de forma financeira, melhor ainda. E aqui vem a grande notícia…

…Meu amigo, pare e pense: se está difícil achar um programador sênior bom, imagine achar um consultor de ALM? Não precisa nem ser sênior, simplesmente você não acha! Ou a sua empresa forma alguém, ou “rouba” alguém do concorrente, paga peso de ouro e arruma um pouco de confusão para a sua empresa.

O mercado sabe disso, as empresas que trabalham com ALM sabem disso, e nada mais justo esse cara ganhar muito mais que qualquer dev sênior, afinal o cara tem que estudar o tempo todo, porém estudar várias disciplinas.

Neste momento, acredito que, se você ainda não está convencido, está no mínimo curioso para assistir a trilha de ALM do TDC e deixo aqui uma dica para você: Todas as empresas que palestrarão nesta trilha estão contratando, sem exceção. Até a Microsoft está com vaga para consultor de ALM e paga muito bem (pensando bem, nem tanto assim :-)). Caso você queira entrar nesse mundo, venha conversar conosco durante o evento.

Bom galera, é isso, eu quis passar um pouco da minha experiência para vocês e mostrar como essa área de ALM é promissora e porque você precisa assistir essa trilha no TDC.

Pra finalizar, só uma “puxadinha da sardinha” para o meu lado: Nós teremos duas trilhas de ALM no evento. Eu estou coordenando a trilha de Microsoft ALM, plataforma essa que foi eleita recentemente a melhor plataforma de ALM do mercado, segundo o Gartner. Então, fica aí a minha dica para você ir ao evento e assistir a trilha de Microsoft ALM, porém, tenho que comentar que em algum momento, você precisará conhecer boa parte das técnicas e ferramentas que serão abordadas na trilha de Open ALM. Portanto, caso você simpatize mais com essa plataforma, recomendo que a visite também, você aprenderá muita coisa útil para a sua carreira como consultor de ALM :-).

E aí, ficou convencido? Vai assistir a trilha de ALM? Deixe seu comentário abaixo!

Abraços e até a próxima.
André Dias

Visita ao Microsoft Technology Center

Na última quinta-feira (26/01), todos os MVPs do Brasil tiveram a grande oportunidade de conhecer o recém-inaugurado Microsoft Technology Center.

IMG_3373 IMG_3377

Trata-se de um espaço com 1.300m2, onde empresas, parceiros e clientes poderão experimentar as mais recentes tecnologias, conhecer todo o potencial dos produtos Microsoft aplicados em cenários completos de demonstração, além de terem laboratórios, auditório e um “mini-azure” a disposição.

IMG_3386 IMG_3394 IMG_3407 IMG_3419

Com 360 processadores e capacidade para até 7 petabytes de armazenamento este “mini-azure”, estará disponível para realização provas de conceitos, testes de aplicações e qualquer outro cenário que necessite deste poder de hardware.

Após a visita ao MTC, voltamos para a Microsoft onde tivemos algumas conversas com arquitetos, gerentes de produtos, gerentes de TI e com o nosso MVP Lead para um alinhamento sobre o status do programa MVP.

IMG_3433 IMG_3441

Para fechar a noite, um happy hour no Badaró para rever os amigos, conhecer os novos MVPs e, sem dúvida, aumentar ainda mais o nosso networking.

IMG_3450 IMG_3470

Resumindo, mais um MVP Connection sensacional. Deixo aqui o meu muito obrigado ao Péricles Rocha pela grande apresentação no MTC, ao Markus Christen e a Rodrigo Dias por compartilharem suas experiências conosco e, principalmente, ao JP Clementi por ter coordenado e viabilizado esse grande evento.

Até a próxima,
André Dias

Benefícios de ser MVP

Hoje faz exatamente 16 dias que fui nomeado Microsoft MVP de ALM. Confesso que fiquei extremamente feliz em receber esse prêmio, ainda mais por tê-lo recebido durante o Community Zone ao lado de grandes amigos que também comemoraram muito.

Eu não vou entrar em detalhes do que é o programa ou como se tornar um MVP, afinal estou há poucos dias no programa e tenho muito que aprender e, além disso, temos o blog oficial que responde a todas essas dúvidas. 

MVP_FullColor_ForScreenNo entanto, eu gostaria de compartilhar a enorme quantidade de benefícios oferecidos aos MVPs, principalmente os benefícios “não-Microsoft”. Galera, eu não tinha ideia de como as empresas valorizam esses profissionais. Você vira MVP e começa a ser convidado para reuniões com os times de produtos na Microsoft, ganha assinatura de treinamentos sobre tudo o que você imaginar, licenças de softwares, brindes em eventos, enfim, você começa a ficar mal acostumado com tanto “mimo” que recebe.

Vou listar abaixo alguns dos benefícios que já recebi, mas a ideia é manter uma lista ativa para que os próximos MVPs já saibam o que eles têm direito além do mundo Microsoft. Vamos lá:

  • Benefícios da Microsoft
    • Assinatura MSDN
    • Participação no MVP Summit (evento mundial para todos os MVPs)
    • Convite para participar de reuniões com times de produtos
    • Acesso a listas de discussão internas onde você pode esclarecer dúvidas e discutir o futuro dos produtos e tecnologias Microsoft
  • Benefícios de outras empresas

Bom galera, por enquanto é isso. Assim que eu for descobrindo o mundo de oportunidades que o programa MVP oferece eu vou atualizando esse post e se você souber de algo que não está listado aqui, deixe no comentário que eu também atualizo.

Abraços e até a próxima.
André Dias

ALM Summit Brasil – O maior evento de ALM do país

No próximo dia 27/11, teremos a primeira edição do ALM Summit Brasil. Se você não sabe bem o que é ALM ou ainda está em dúvida de vale a pena ir ou não, confira abaixo um raio-x do evento.

O que é ALM?

ALM ou Application Lifecycle Management nada mais é do que um conjunto de práticas distribuídas entre 3 pilares: Pessoas, Processos e Ferramentas. São esses pilares que suportam uma aplicação desde o seu nascimento até o momento que ela deixa de ser utilizada.

Legal, ficou um pouco teórico, vamos ver um exemplo prático: Podemos dizer que quando alguém tem alguma ideia ou necessidade e esta vai para um portfolio de projetos, o seu ciclo de vida já começa a ser gerenciado e a governança começa atuar sobre ele. Em seguida esse projeto será priorizado, estimado, os requisitos serão levantados, a aplicação será construída e colocada em produção. Neste instante, a aplicação deixa de ser um projeto e vai para o portfolio de aplicativos, pois ela passa a ser um ativo da empresa, ela já começa a gerar algum ROI (Retorno sobre Investimento), seja ele financeiro ou não. Porém, o ciclo não acaba aí. Precisamos monitorar essa aplicação o tempo todo para avaliarmos se vale a pena mantê-la ativa, se ela precisa de evoluções, se o custo de manutenção está muito alto ou se ela não dá mais nenhum retorno e já pode ser descontinuada.

Resumindo, se você é um gerente de projetos, desenvolvedor, arquiteto, tester, analista de negócio, profissional de infraestrutura ou desempenhe qualquer outro papel necessário para desenvolver um software, você está usando alguma das práticas do ALM. Scrum, CMMi, PMBoK, TDD, Integração Contínua, IoC, Gerenciamento de Portfolio de Projetos, .NET, Java e todos os demais frameworks, práticas, técnicas e tecnologias que você conhece estão debaixo do guarda-chuva do ALM.

Qual o propósito do evento?

Esse evento tem o objetivo de ser um evento anual, onde discutiremos as tendências e desafios do ALM no Brasil e no mundo. Esta primeira edição foi inspirada no ALM Summit americano que contará com grandes nomes do mercado como Ken Schwaber (criador do Scrum), Brian Harry (pai do Team Foundation Server), Dave West (Analista da Forrester, uma das líderes mundiais em pesquisa de mercado) e Tony Scott (CIO da Microsoft).

Na edição 2010, teremos duas sessões gerais, vamos reproduzir 7 palestras do ALM Summit americano, teremos também 3 palestras inéditas com alto conteúdo técnico e por fim teremos uma sessão chamada ASK THE EXPERTS, onde o público poderá esclarecer suas dúvidas com os palestrantes do evento.

Visão Geral da Programação

O evento começará com uma sessão geral, onde Rodrigo de Carvalho (Microsoft) e Giovanni Bassi (Lambda3) falarão sobre as tendências e desafios do ALM. Eles também farão um overview de como foi o ALM Summit americano e por fim, o Paulo Yamada (Secretaria da Fazenda – SP) comentará sobre uma implantação de ALM realizada na SeFaz-SP.

Em seguida partiremos para as palestras simultâneas. Teremos duas tracks, sendo uma extremamente técnica e outra abordando conceitos, negócios e algum conteúdo técnico também.

Nas sessões de antes do almoço teremos 4 palestras cobrindo o ALM em ambientes heterogêneos, falando sobre o uso do ALM com Java, Linux, Mac, etc. Teremos palestras falando sobre testes em ambientes ágeis, continuous delivery que é um conceito um pouco além da integração contínua e teremos um palestra que entrará bem a fundo na customização de relatórios do TFS.

Após o almoço teremos mais 4 palestras. Do lado técnico, teremos uma focada na customização avançada de Work Items e outra também focada na customização avançada do Team Build. Na sala de negócios, teremos outras duas falando sobre o verdadeiro conceito por trás do ALM e sobre os estilos de gerenciamento de projetos e desenvolvimento colaborativo. Simplesmente imperdível!

Ao final, teremos outra sessão geral, onde Giovanni Bassi fará uma reprodução da palestra de Ken Schwaber falando sobre a 3ª década do Scrum e finalizaremos com o Ask The Experts.

Escolha dos Palestrantes

O comitê de organização do evento selecionou as principais palestras do evento americano, em seguida incluímos alguns temas que raramente são comentados em palestras devido a sua alta complexidade técnicas e por fim selecionamos os melhores nomes para os assuntos no país. E como vocês podem ver na grade do evento, temos 3 ALM Rangers, 4 MVPs, e 4 Funcionários da Microsoft Brasil. Sem dúvida, são os maiores nomes de ALM e TFS no Brasil!

Preço

O evento tem um custo simbólico de R$ 70,00 até o dia 12/11. Esse custo é apenas para ajudar a pagar despesas operacionais do evento, coffee break, além de ser revertido em brindes para os participantes (quem se inscrever até 12/11 ganhará uma linda camisa polo do evento).

Após 12/11 o valor de inscrição vai para R$ 100,00.

Por que você deveria participar do evento?

  1. É o primeiro evento focado 100% em ALM do Brasil;
  2. Os maiores nomes de ALM do Brasil estarão presentes;
  3. O custo do evento é insignificante. Apenas R$ 70,00 contra 1495 dólares no evento americano;
  4. Alto conteúdo técnico. Serão as primeiras palestras nível 400 em português do sobre Team Build, Work Items e Reporting;
  5. Todos os aspectos do ALM serão cobertos: Pessoas, Processos, Ferramentas, Governança, Desenvolvimento e Monitoração;
  6. Práticas ágeis como continuous integration, continuous delivery, tdd, entre outras serão abordadas em profundidade;
  7. Você terá uma sessão dedicada para tirar dúvidas com os maiores especialistas no assunto;
  8. A possibilidade de networking com os palestrantes e com o público é sensacional.
  9. Acho que já é suficiente né?

Inscrições

Você pode pagar em boleto bancário, transferência eletrônica e cartão de crédito. Acesse já o site do evento e faça a sua inscrição. http://www.alm-summit.com.br

Até lá!
André Dias