É até estranho falar sobre o que fazer quando o projeto está adiantado, principalmente devido ao histórico de problemas e atrasos que o Chaos Report vem apresentando há algum tempo. Pois bem, o cenário está mudando e essas situações já começam a aparecer e como ainda não é uma situação comum, bate aquela dúvida: “O que fazer com o tempo que está sobrando?”.

Apenas para termos um contexto, vamos assumir que estamos falando de uma Sprint com duração de 1 mês e que todo o trabalho foi concluído faltando 3 dias para o encerramento da Sprint.

Formalmente, o Scrum não diz nada sobre isso, então vamos verificar algumas possibilidades que temos:

  1. O primeiro ponto é verificar se realmente não há mais nada a ser feito na Sprint atual. Todas as histórias e tarefas foram realmente concluídas? Todo o conceito de pronto foi implementado? Todos os critérios de aceitação estão passando?

  2. Se o time realmente concluiu todo o trabalho previsto, o próximo passo é colocar o time e o Product Owner (PO) juntos para tentarem identificar se é possível trazer algo do Product Backlog para a Sprint atual. Pode ser uma história pequena, de repente puxar algumas correções de bugs que foram encontrados nas Sprints anteriores, etc. Se o time e o Product Owner encontrarem algo pra ser feito em 3 dias, ótimo, problema resolvido, caso contrário a busca por atividades continua.
  3. Ok, terminamos tudo para a Sprint atual, não há nada pra fazer em 3 dias que vá agregar algum valor, e aí? Bom, eu conversaria com o Time para identificar algumas sugestões de atividades, entre elas poderíamos ter:
    • Realização de treinamentos;
    • Estudo de alguma tecnologia / ferramenta que será usada futuramente no projeto;
    • Realizar melhorias no código atual;
    • Criação de componentes ou ferramentas para aumentar a produtividade / qualidade do time;
    • Liberar o time para realizar projetos pessoais;

    Depois de ter uma lista de sugestões, conversaria com o Product Owner sobre quais dos itens sugeridos ele vê mais valor, afinal ele é o responsável pelo ROI do projeto. Dependendo do relacionamento entre o PO e o time, eu não me surpreenderia se o PO liberasse o time para atuar em projetos pessoais para dar um descanso pra galera.

  4. Por último, e acredito que seja o item mais importante, é discutir na retrospectiva o motivo da Sprint ter terminado antes. Levantar se essa situação é recorrente e se for pensar em aumentar a velocidade do time já que parece estar havendo uma superestimativa das atividades.

Enfim, não é uma receita de bolo, é apenas uma visão de bom senso muito parecida com outras situações que já apliquei em alguns projetos e que se demonstrou muito eficiente principalmente pela transparência.

Gostaria de saber se vocês já estão passando por esse tipo de “problema”? Como vocês estão lidando com a situação? É diferente da forma que citei aqui? Quais são os resultados?

Abraços
André Dias